Calendário

Junho 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
 << < > >>
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Anúncio

Quem está conectado?

Membro: 0
Visitante: 1

rss Sindicação

 
04 Abr 2014 

Gnosticismo

Ela tentava ignorar, mas não sabia. 

Era empurrada para o mundo, mas não o conhecia.


Conheça teu inimigo, Sophia!


Porém, tua sabedoria tão pouco valia...


Entre a ignorância e o excesso de conhecimento, sofria.


Buscando redenção, ao antigo lar recorria.


Rezava e pedia aos céus o perdão de sua lascívia.


E se reprimia.


Quebrava mais uma vez as correntes da apatia.


Revolucionava crenças e abadias.


Tentando salvar o mundo das mentes vazias.


Encontrou seguidores com muita ousadia.


Que na inteligência forjada camuflava vida vadia.


Sophia, agora, se angustia.

Admin · 57 vistos · Deixe um comentário
03 Abr 2014 

Restos de passado


Existe algum prazer em caminhar pelos destroços. Algo ligado a construir o novo sobre o velho, essa nova oportunidade permitindo o diferente.


Ao pisar nos restos, despeja-se o deprezo pelos defeitos. Esquece-se os remendos. Agora é a necessidade de novos tijolos, massa e tinta, os cacos destroçados vão ao lixo.


Existe algum prazer em apagar as luzes e fechar a porta. É um adeus cheio de saudade que se guarda no peito. É a demonstração que, por hora, um trabalho fora feito. Mesmo se tendo a chave pra voltar, o apagar das luzes a cada dia nunca é o mesmo. Tem uma conclusão sempre diferente. Às vezes também a conclusão dolorida de ter que apagar as luzes e devolver as chaves, num outro tipo de despedida.


E sobre os destroços e as luzes que se apagam e as salas abandonadas e as chaves devolvidas, um céu. Um céu que não se importa. 


Não importa. O céu continuará cuspindo nuvens, espirrando estrelas, chorando chuvas, queimando em sol e iluminando em lua.


E lembrando todo dia a sua amplitude e indiferença. A falta de controle sobre suas próprias mudanças e infinitas combinações de possibilidades. Impondo-se repetidamente sem sintonia com as vontades humanas de querer colar os cacos ou reacender as luzes.


A vida é muita mais do que restos de passado.

Admin · 29 vistos · Deixe um comentário
31 Mar 2014 

Estado contemplativo

Contemplar é um prazer relacionado a coisas simples.

É inspirar profundamente o ar das árvores. É ouvir as ondas batendo nas pedras. É o odor de "dama da noite".


Contemplar é se deliciar com a água da chuva que escorre pelo dorso e rosto; é sentir a pele aquecendo ao sol da manhã.


É o toque suave de mãos amadas num pôr do sol, é o colo acalentador de mãe, é passear na feira com o pai.


É ouvir um "eu te amo" ao pé do ouvido.


É a gargalhada do seu filho. E o abraço apertado de um bom amigo.


É chorar ou rir com um filme, é comemorar a vitória e superar a derrota. É abrir e fechar um livro, assim, concluindo etapas.


Apreciar um feijão fresquinho ou um pão na chapa com café com leite. Uma água gelada quando se tem sede.


É andar pela cidade com o deslumbramento de um turista e com o afeto saudosista de quem revê um antigo lar.


As melhores coisas da vida são de graça; ou custam muito pouco. É necessário valorizá-las.


Isso é estar vivo! Contemplação é tão humano.


Qualquer sensação diferente disso é apenas sobreviver.


"Quando pensamos apenas em sobreviver, deixamos de ser humanos." Deixamos de estar vivos.

Admin · 43 vistos · Deixe um comentário
29 Mar 2014 

Decepções

Adquiri cenho franzido de desconfiança e desgosto
E fiquei avessa ao toque
E as conversas perderam o sentido

Isto porque fui esmagada tantas vezes que nem mais sinto falta do ar
Pisotearam tanto meus direitos que nem sei mais pra que lutar
Nesse estado de coma profundo em que o pesadelo me é diariamente imposto
Sonegaram me toda a paciência, mas ainda tenho que pagar imposto

Estou morrendo por dentro e de vergonha todos os dias
A casa é meu único e inviolável asilo que não demorará muito para me ser retirado

Os preços sobem, minha pressão sobe e minha autoestima inexiste
Sou costantemente violada e abusada e só me sinto impotente
O Brasil afundou e esta me deixando doente

Admin · 18 vistos · Deixe um comentário
27 Mar 2014 

Se eu estivesse em seus sapatos

Se eu estivesse nos seus sapatos
Talvez soubesse seus caminhos
E conheceria exatamente onde lhe dói os calos
O esforço feito para desfilar com os mais belos pares por aí, enquanto estes lhe sufocavam os dedos

Se estivesse nos seus tênis 
Saberia quantos perrengues 
Quantas corridas e disputas foram alcançadas

Se eu estivesse nos seus chinelos
Veria que se expor é pra quem tem coragem
Porque os pés nus não suportam o asfalto

Se eu fosse seus sapatos me enamoraria pelos seus pés

Admin · 53 vistos · Deixe um comentário

Página precedente  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Próxima página